SIGA-NOS NA PÁGINA DE FÃS FAÇA GOSTO

ACHOU O SITE INTERESSANTE?FAÇA G+1

Marque Consulta

Psicoterapia Lisboa

Ligue
914375055
ou Preencha o Formulário



Valores Consulta Psicologia e Psicoterapia

Psicoterapia Individual Adultos:

€40 das 10h às 19h
€45 das 19h às 22h

Terapia de Casal

€70/90 minutos das 10h às 19h
€80/90 minutos das 19h às 22h


Fobias e Medos

Fobias relacionadas com animais:
Medo de cobras,
Medo de aranhas,
Medo de roedores,
Medo de pássaros,
Medo de cães.
Fobias relacionadas com ambientes naturais:
Medo de alturas,
Medo de tempestades,
Medo de água,
Medo do escuro.
Fobias situacionais (medos em situações específicas):
Medo de espaços fechados (claustrofobia),
Medo de espaços abertos,
Medo de voar,
Medo de conduzir,
Medo de túneis,
Medo de pontes.
Fobias relacionadas com injecções, sangue e lesões:
Medo de sangue,
Medo de lesão,
Medo de agulhas ou de actos médicos.
Outras Fobias:
Medo de falar em público
Medo de germes,
Medo de doenças ou da morte,
Medo de engasgar,
Medo de vir a ter doença terminal,
Medo de palhaços.

Conselho do Psicologo

Sintomas de fobia a sangue e injecções

Os sintomas desta fobia são ligeiramente diferentes de outras fobias.
Quando confrontado com sangue ou uma agulha, experiencia não só medo mas também nojo.Tal como outras fobias, começa por se sentir ansioso à medida que o seu batimento cardíaco aumenta. No entanto, ao contrário do que acontece com outras fobias, a esta aceleração segue-se uma queda repentina na pressão sanguínea, o que leva a náuseas, tonturas, e desmaios. Embora o medo de desmaiar seja comum em todas as fobias específicas, esta fobia é a única onde podem mesmo existir desmaios.

Quando procurar ajuda?

Embora as fobias sejam comuns, nem sempre causam uma angústia considerável, e nem sempre causam um constrangimento muito grande à sua vida. Por exemplo, se tiver fobia em relação a cobras, isso não necessita de lhe causar problemas no que diz respeito ao seu dia-a-dia se viver numa cidade onde é improvável encontrar cobras. Por outro lado, se tiver uma fobia a espaços com pessoas, viver numa grande cidade poderá ser um problema. Se a sua fobia não tiver um impacto muito grande na sua vida, então é algo com o qual não se deve preocupar muito. Mas se evitar objectos, actividades ou situações e se isso interferir com o seu funcionamento normal ou impeça de fazer coisas, é tempo de procurar ajuda.

Compreender a fobia é o primeiro passo para a ultrapassar.

As fobias são comuns.

Quem tem fobia não significa que é “louco”.

O medo fóbico é ultrapassável.

Psicoterapia Fobia

O que é uma Fobia

Todas as pessoas têm alguns medos menos racionais. Algumas ficam nervosas quando pensam em agulhas. Outras estremecem quando vêem um rato. Outras ficam com tonturas quando estão no alto de edifícios e olham para baixo.

Para a maioria das pessoas, estes medos são um problema menor. Mas para algumas pessoas, estes medos são tão severos e agonizantes que lhes causam uma ansiedade terrível, interferindo com a sua vida diária.

Quando os medos são irracionais e incapacitantes, chamam-se fobias. Se tem um receio de uma coisa ou situação específica e se isso o impede de fazer o que gostaria de fazer na sua vida, fique atento ao que vamos dizer a seguir.

As Fobias têm Cura

A Auto-ajuda e a psicoterapia são a forma mais certa de superar os seus receios e seguir com a sua vida em frente.

A fobia é um receio intenso de algo que, na realidade, não implica algum perigo real. As fobias e os medos mais frequentes são a:
  • Espaços fechados,
  • Alturas,
  • Conduzir nas auto-estradas,
  • Insectos voadores,
  • Cobras,
  • Agulhas.
No entanto, podemos desenvolver fobias relativas a quase tudo. A maioria das fobias desenvolvem-se na infância, mas também se podem desenvolver em adultos.

Se tem uma fobia, é provável que se aperceba que o seu medo não tem razão de ser; no entanto, continua a não conseguir controlar o que sente, nomeadamente a ansiedade. O simples pensar na situação da qual tem medo traz-lhe ansiedade. E quando é finalmente exposto àquilo de que tem medo, o terror é automático e arrebatador.

A experiência é tão stressante que habitualmente leva a que percorra longos caminhos para a evitar. Caminhos inconvenientes, que impliquem uma mudança no seu estilo de vida.

Quem tem claustrofobia, poderá recusar uma oferta de emprego lucrativa se tiver de entrar num elevador para chegar ao escritório.

Quem tem medo de alturas, poderá conduzir mais quilómetros para evitar uma ponte.

Quem tem fobia social, poderá limitar a procura de emprego devido ao receio de exposição aos outros, nomeadamente às entrevistas de emprego e ao atendimento a clientes.

Medo "normal" e Medo fóbico

É biologicamente normal e até útil sentir medo em situações realmente perigosas. O medo é uma resposta humana de adaptação e sobrevivência. Serve um propósito protector, e activa a reacção automática de "luta ou fuga" perante um perigo real. Com o corpo e a mente em alerta máximo perante um perigo, é possível responder de forma rápida e dessa forma protegermo-nos. Mas no caso das fobias, a percepção da ameaça é extremamente exagerada.

A diferença entre medo normal e medo fóbico

Medo normal
  • Sensação de ansiedade quando viaja de avião e encontra turbulência ou quando o avião descola durante uma tempestade;
  • Sentir borboletas no estômago quando olha do topo de um prédio ou sobe uma escada alta;
  • Sentir-se nervoso quando vê um cão;
  • Sentir náuseas quando é vacinado ou quando tira sangue.
Medo Fóbico
  • Não viajar com a pessoa que se ama porque teria que apanhar um avião para lá chegar;
  • Recusar um emprego porque fica no acima do 1º andar de um edifício;
  • Sentir-se nervoso quando vê um cão;
  • Não sair de casa porque os vizinhos passeiam os cães na sua rua;
  • Evitar tratamentos médicos necessários porque tem um pavor a agulhas, do dentista, ou de batas brancas.

Sinais e sintomas de fobia

Os sintomas de uma fobia podem ir de sentimentos mais ou menos ligeiros de apreensão, receio e ansiedade até ao ataque de pânico. Habitualmente, sempre que a sua percepção diz que está mais próximo daquilo que teme, maior será o medo. A sua percepção é o que que parece ou sente, e não a proximidade real. Por isso, poderá ter ansiedade só de pensar que vai estar na situação fóbica. O medo também é maior se lhe parecer difícil de escapar.

Sinais e sintomas físicos de uma fobia

  • Dificuldade em respirar,
  • Coração a bater depressa,
  • Palpitações,
  • Aperto ou dores no peito,
  • Tremores,
  • Tonturas,
  • Dores de estômago,
  • Calor ou frio,
  • Formigueiros,
  • Suores

Sinais e sintomas emocionais de uma fobia

  • Sensação de ansiedade e pânico,
  • Necessidade intensa de fugir,
  • Sensação "irreal" ou que está desligado de si mesmo,
  • Sensação de perda de controlo e enlouquecer,
  • Sensação de que vai desmaiar ou morrer,
  • Saber que está a exagerar, mas sentir-se impotente na tentativa de controlar o seu medo.